MADRE TERESA D´ ANUNCIADA

Teresa de Jesus, mais tarde Madre Teresa da Anunciada nasceu e foi baptizada no dia 25 de Novembro de 1658, na freguesia de S. Pedro da agora cidade da Ribeira Grande, era filha de Jerónimo Ledo Paiva e de D. Maria do Rego Quintanilha.
Teresa de Jesus entrou no convento de Nossa senhora da Esperança da cidade de Ponta Delgada, para noviciar na ordem de Santa Clara, fundada por S. Francisco. Desde muito nova que Teresa de Jesus se mostrou uma alma carismática, aprendeu a ler e escrever com seu irmão Frei Simão do Rosário, que viera do Brasil para descansar. A sua leitura preferida era «Meditações de Santa Brígida».
Iniciou no noviciado em 19 de Novembro de 1681 e fez votos solenes em 23 de Julho de 1683, Madre Teresa da Anunciada é conhecida como sendo a freira do Senhor santo Cristo dos Milagres, devido às frequentes orações que fazia junto da imagem de Ecce Homo que havia no mosteiro.
Mandou encarnar a imagem e erguer-lhe um altar novo. Depois de beneficiada a imagem, esta esteve no convento de Santo André donde veio com círios e cana de flores de seda, para o convento da Esperança, onde passou a ser iluminada com lâmpada de azeite.
Mais tarde, fez-se outra capela mais condigna para que se louvasse o Senhor através daquela imagem. Durante estas obras aconteceram vários prodígios como a multiplicação dos pães dentro do armário, para a refeição dos operários.
A primeira procissão do senhor Santo Cristo foi em 1698.
Madre Teresa da Anunciada foi a religiosa que morreu com maior fama de santidade no Convento de Nossa Senhora da Esperança, devido à sua devoção a Cristo no passo do Ecce-Homo.
Através dos Séculos não foi esquecida esta devoção, que tem muita devoção na espiritualidade do povo micaelense.
Os restos mortais de Madre Teresa encontram-se na Capela do Senhor Santo Cristo, numa pequena urna.
Para melhor esclarecimento sobre a vida de Madre Teresa da Anunciada aconselha-se a leitura do célebre livro do padre José Clemente , religioso da Congregação do Oratório de São Filipe de Nery, com o titulo «Vida da Venerável Madre Teresa da Anunciada», publicado a 17 de Agosto de 1763. 

ptac066-2.jpg

ROMARIAS

Segundo informações recolhidas de pessoas antigas, não houve romaria nesta freguesia durante 90 anos, de 1869 a 1959, por falta de equipa responsável como é o caso do Mestre e Contra-Mestre. Durante esses anos, as pessoas que pretendiam participar numa romaria integravam-se nas romarias das freguesias vizinhas, nomeadamente em Santa Barbara (na altura era um lugar da Ribeira Seca), que tinha Mestre de Romeiros. Fernando Maré participou pela primeira vez na romaria de Santa Barbara em 1958 e recorda que nesse ano a maioria dos romeiros do rancho de Santa Barbara era da Ribeira Seca. Por esse facto, esse grupo de romeiros liderados pelo senhor José Carlos Raposo (conhecido por José Cárrinhos) decidiu organizar um rancho de romeiros nesta freguesia para o ano seguinte. Chegados à Quaresma de 1959, o referido senhor José Carlos Raposo foi falar com o Mestre de romeiros da freguesia dos Remédios da Bretanha, senhor Manuel Miguel Aguiar, para vir na romaria desta freguesia como Mestre e convidou também Fernando Maré para ir como ajudante. A meio da semana da romaria havia o encontro das famílias, onde se juntava todas as famílias dos romeiros e muitas outras pessoas da freguesia, facto que ocorre nas atuais romarias. Nesse encontro, presidido com missa, o referido Mestre e o pároco de então, senhor padre Agostinho Pacheco Botelho, empossaram Fernando Maré como Mestre de romeiros desta freguesia. A partir do ano seguinte, ficou como Contra-Mestre o irmão Eduardo Maré.Por conseguinte, Fernando Maré foi o principal responsável pela romaria quaresmal da Ribeira Seca de 1959 até 2006. A partir de 2007, ficou como Mestre José Manuel Arruda Botelho, tendo ficado como Contra-Mestre José Manuel Aguiar e Procurador de Almas Orlando Casanova.

FESTAS 

Festa São Pedro

A Freguesia da Ribeira Seca tem como padroeiro S. Pedro, realizando-se anualmente no dia 29 de Junho a festa religiosa em homenagem a este santo. Realiza-se todos os anos a celebração de uma eucaristia onde participam os principais órgãos de poder local e municipal.

 

 

 

 

 

 

Festa Sagrado Coração de Jesus

Todos os anos no penúltimo domingo do mês de Agosto, realiza-se a festa do Sagrado Coração de Jesus. Esta festa religiosa embora, de dimensões menores que a anterior, também é um chamariz para muitos emigrantes que visitam a sua terra nas férias de verão.